Um Maluco na Audiência no Papinho de Quinta

Quem tem a média de 25 a 30 anos de idade, só tinha acesso a televisão aberta em sua infância, acompanhou as manhãs e iniciou as tardes em frente as telinhas, assistiu alguns programas interessantes no SBT. Tv Cruj, Eu a Patroa e as Crianças, Arnold, Três é demais e muitas outras séries, uma delas e talvez mais famosa dentre as citadas é: Um Maluco no Pedaço, estrelada por Will Smith no início de carreira e é claro meus caros, quem nunca riu com Will, dançou com Calton, achou Tio Phill chato mas sensato e queria muito atirar o Jazz pela janela, não é mesmo?

Nunca fui fã do Will Smith, não consegui assistir Aladin com o ator pela paciência nula com seus trabalhos, mas Smith bancando o adolescente realmente não dá! Cenas icônicas a parte, foi um tempo interessante, mas como tudo possui sua validade, Um Maluco no Pedaço, cansou demais essa série, ficou massiva, sua repetição constante no Comedy Central, como se não houvesse outra programação, tenho certeza que se colocar agora no canal de humor, estará com a transmissão da família Banks. Essa massiva e intensa repetição do humorístico causa uma nostalgia de alguns necessitados por programas vintages e irritação em muitos consumidores da televisão por assinatura, vide que o Multishow também está transmitindo o programa que o Grupo Globo pagou grandes cifras de dólares para adquirir os direitos da produção. 

Esses programas são exibidos pelo alto consumo de pessoas já sem muita ambição de felicidade e com pouco tempo em seus dias e precisando dormir rapidamente ou almoçar/jantar assistindo televisão. São programas que ninguém aguenta mais, uma angústia por novidade é imensa, mas as chances são de produtos em VHS que ninguém mais quer tirar o pó. 

O grupo Globo só adquiriu Will e sua família para o Globoplay, pois Chaves não pode ser mais exibido no país. Algo precisava curar a lacuna de dor no entretenimento do povo. E ainda uma reunião na mansão em Bel-Air está perto de acontecer e um reboot da série vem aí, dirigido por Will Smith… O resumo é que a televisão vai acabando e os streamings cozinhando o passado e a canja do futuro vai ficando cada vez mais estragada.

Sobre Klaus Simões 177 artigos
Jornalista pela FIAM, Técnico em Comunicação Visual pela Etec de São Paulo, especialista em coberturas de eventos, esportivas e musicais, geek e alternativo. Responsável pelo NEXP Podcast.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*