Jofrancis em entrevista exclusiva no NEXP Podcast

Cantora e compositora, atriz e dançarina, Jofrancis é um nome da música brasileira que se destaca por muitos motivos, além da voz e talento, o conhecimento em assuntos da cultura e do mundo, deixa ainda mais interessante, sua trajetória. Jofrancis esteve presente no Sinfonexp, o programa de entretenimento e conhecimento musical do NEXP Podcast. Sendo a primeira entrevista do programa na terceira temporada. Nosso podcast está disponível nas principais plataformas de áudio. 

A entrevista está disponível: Spotify | Deezer | iTunes/Apple | Google Podcasts E também em outras como: Overcast, Breaker, Castbox, Pocket Casts, RadioPublic, Stitcher e em breve, você encontrará todos os episódios no facebook podcasts.

Um livro aberto, a cantora compartilhou sua história desde que saiu de União da Vitória, no Paraná, passando pela Banda Tazo, sucesso pop nostálgico e também sua passagem pelo teatro, ao lado de nomes gigantes da televisão. Jofrancis está com seu trabalho solo, a aposta é em Medin.

 

Sua primeira música foi aos 13 anos, quando perdeu o “bv” e seu lançamento atual foi graças a uma frase que ela ouviu, que uma pessoa estava com medo de se aproximar dela. 

O clipe num geral, traz esse conceito de quem tem medo de mulher? E o quanto nós somos poderosas, e a gente tem que olhar pra gente mesma e acreditar nisso, e fazer as coisas acontecerem, realizar nossos próprios sonhos, se ajudar, se unir, que é o que eu mais acredito.” – comentou Jofrancis. 

 

 Entrando um pouco mais no trabalho, “Medin”, Jofrancis mesclou o esoterismo que ama, junto a história da Guerra do Contestado, no Paraná. Guerra do contestado, maior guerra do século XX no Brasil.

“Pouco se fala sobre a guerra do contestado e quem dirá sobre as mulheres da guerra do contestado.  E aí eu falei, deixa eu estudar isso, deixa eu conhecer minha própria história. E eu não lembrava das mulheres, e eu descobri nomes muito relevantes”

 

 

O clipe tem uma produção, atuação e toda a estruturação de mulheres. Um trabalho 100% feminino. Com produção de Tokyo Beat (Monica Agena e Fabi Lugli), o som é uma mistura de pop dançante, com um toque abrasileirado e latino, elevando as fortes influências de Shakira e Anitta que acompanham a carreira da cantora. 

Sobre a estética do videoclipe, Jofrancis comenta:

 “O conceito do clipe une duas vertentes, as  mulheres chamadas de Virgens da Guerra do Contestado, maior guerra civil do Brasil no século XX que aconteceu também na cidade onde eu nasci e a Lenda da Bruxa de Curitiba, capital do meu estado. Inclusive, o clipe foi gravado nos locais originais onde a Guerra aconteceu. Na história do clipe eu sou uma das Virgens do Contestado que também é a Bruxa de Curitiba, além de homenagear as mulheres da minha linhagem verdadeira, com participação da minha avó, mãe e prima”.

Banda Tazo: 

Jofrancis fez parte da banda Tazo, ao lado de Rizzih, e Fhilipe. Conta toda a história de como conheceu seus grandes amigos e como entrou no grupo, as músicas, lançamentos durante a Pandemia e hiato. O Pop dos anos 90 do Tazo, vem desde um bloco de carnaval até a abertura do show de Pablo Vittar.

Antes disso, Jofrancis soma singles lançados desde 2016, como “Beijo Bom” e “Trato”, que podem ser ouvidas em todas as plataformas digitais.

Jofrancis também compartilhou a história de sua família, suas dificuldades e todos os passos curtos para o grande sucesso de hoje. Entre os relatos que ela compartilha na edição 39 do Sinfonexp, uma das histórias, foi o apoio dos amigos em relação a carreira não só dela, mas de um artista independente, num todo. 

“Eu passei por várias coisas… amigos meus não irem me assistir porque não tem dinheiro, dai no fim de semana tá lá, vai fazer uma viagem. Eu tive dois amigos uma vez que me mandaram mensagem, pedindo pra ficar na minha casa para ir no show da Ariana Grande em São Paulo, dai eu falei, nossa que legal, ta tendo sessão popular do chaplin, que era um ingresso muito baratinho, 25 reais. E ai eu fiquei muito feliz que eles quiseram ficar na minha casa que eles podiam me assitir, e eles me responderam que não tinham dinheiro.”

Definiu Moacyr Franco como “história viva da arte“. Após trabalhar com ele, se tornou amiga do cantor, humorista e ator. A experiência de ter iniciado cedo deu o panorama que Jofrancis precisava para o trabalho no meio artístico. Pós graduada em Teatro Musical, a artista já trabalhou com nomes como Claudia Raia e Marcello Antony em Chaplin, o musical da Broadway.

Jofrancis é um nome forte para o pop e a entrevista exclusiva teve a mediação do jornalista: Klaus Simões. O NEXP agradece a todos que estiveram envolvidos no processo de construção do episódio.

 

 

 

 

Sobre Klaus Simões 297 artigos
Jornalista pela FIAM, Técnico em Comunicação Visual pela Etec de São Paulo, especialista em coberturas de eventos, esportivas e musicais, geek e alternativo. Responsável pelo NEXP Podcast.

1 Trackback / Pingback

  1. Cantora e compositora Jofrancis lança “Dona da Banca” - NEXP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*