Tudo sobre a 63ª edição do Grammys: homenagens, apresentações e polêmicas

Realizado no último domingo, 14, a grande premiação de música norte-americana contou com shows, entrega de prêmios presenciais, com mesas distanciadas no momento de entrega de prêmios e máscaras compondo os “looks”. A cerimônia foi apresentada pelo comediante, apresentador e ator sul-africano Trevor Noah e teve as mulheres como grandes protagonistas e vencedoras da noite. 

Exibido no canal TNT no Brasil e com tradução simultânea, a edição começou com o cantor Harry Styles e seu grande hit Watermelon Sugar, o britânico ganhou seu primeiro megafone de Melhor Performance Solo de Pop. 

Na premiação desse ano alguns recordes foram quebrados, como a conquista da gigante do pop, Beyoncé que ao ganhar quatro Grammys na noite do dia 14, completou seu 28º Grammy  e 79 nomeações, e se tornou a mulher com mais prêmios na história. Porém, de todos os megafones que a diva soma, a maioria são de gêneros segmentados, como rap e r&b, não estando no foco principal. Por exemplo, a Queen B nunca ganhou a categoria de Melhor Álbum do Ano. Beyoncé perde em quantidade apenas para o maestro Georg Solti, com 31 prêmios.

Outra artista que fez história foi a Taylor Swift, que ao ganhar Melhor Álbum do Ano com seu álbum Folklore, produzido na pandemia, completou seu terceiro Grammy nessa categoria, se tornando a primeira mulher a conquistar esse lugar ganhando essa quantidade na categoria. Os outros artistas masculinos que ganharam três Grammys de Melhor Álbum do Ano foram Frank Sinatra, Paul Simon e Stevie Wonder.

Outros ganhadores dos principais prêmios da noite foram mulheres, H.E.R. levou Música do Ano, com a homenagem ao movimento de 2020 Black Lives Matter, “I Can’t Breathe”. O megafone de Artista Revelação ficou com a rapper, Megan Thee Stallion. E Gravação do Ano ficou com a cantora e compositora Billie Eilish, com “Everything I Wanted”. 

Além disso, a cerimônia recebeu críticas sobre a homenagem ao guitarrista Eddie Van Halen. A homenagem tributo ao artista, que morreu no ano passado, durou 15 segundos. O filho do guitarrista compartilhou sua frustração nas redes sociais, e afirmou que seu pai não se importaria, que para ele era apenas sobre música.

Outra polêmica do Grammy desse ano foi: onde estava The Weeknd nos indicados? O cantor manteve seu hit “Blinding Lights” no topo do ranking da Billboard, Hot 100, durante um ano inteiro, segundo o UOL, e não recebeu uma nomeação. O artista expressou sua indignação nas redes sociais, no ano passado: 

E por fim, impossível não citar: teve Brasil no Grammys 2021 sim! Na grande apresentação da Cardi B, a artista incluiu a versão brasileira e com funk da música “WAP”, feita pelo DJ Pedro Sampaio. Ou seja, Beyoncé, Bruno Mars, Taylor Swift e todos assistindo ao Grammys ouviram “Pedro Sampaio no beat ela vem”, trecho da versão feita pelo DJ. E eles ainda interagiram no twitter, confira abaixo. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*