Giovanna “Cara de Banana” Cimetta no NEXP Podcast

Se um dia você se perguntar se a dança e os games caminham em harmonia, a resposta será sim. Entre movimentos do balé clássico e, tiros, dança contemporânea e estratégias, a entrevistada do Angústia Nerd, no NEXP Podcast, Giovanna “Cara de Banana” Cimetta, é uma pro-player que mescla a dança e o CS:GO. 

Atleta de eSports da W7M Gaming, destaca-se pela sua postura atuando no cenário competitivo, liderança e carisma por onde passa. Vista como um dos mais promissores nomes das ligas femininas, ela compartilhou detalhes de sua trajetória em uma entrevista exclusiva ao NEXP. 

A entrevista está disponível: Spotify | Deezer | iTunes/Apple | Google Podcasts E também em outras como: Overcast, Breaker, Castbox, Pocket Casts, RadioPublic e Stitcher, totalmente gratuito!

Giovanna Cimetta, explica também a origem de seu apelido “Cara de Banana” e ainda comentou sobre seus outros nicknames passados como “Ana Bolizante, Dani Se…” Natural de Patos de Minas/MG, jura não ter sotaque e com toda sua autenticidade, opinou sobre assuntos delicados do cenário feminino de Counter-Strike, mas sem nenhuma ressalva.

Giovanna inciou no universo dos jogos, graças a seu Pai e ao mesmo tempo que jogava a repescagem de uma liga importante pela W7M, com toda a pressão envolvida, seu Pai no quarto ao lado, passava por um momento delicado, a cabeça da player, estava dividida e a tensão tomou conta da situação.

“Se a gente não passasse da repescagem, poderiam não renovar o contrato”

“É bem difícil ter que lidar com essa pressão que te envolve além da vitória, uma esperança de continuar no campeonato, de uma possível recontratação, foi uma situação bem louca”

“Infelizmente todo esporte por ser um cenário competitivo, ele te afeta brutalmente o seu psicológico”

“Cara de Banana” ou simplesmente Giovanna Cimetta, um nome que vem ganhando fama e com um carisma impecável, desde suas histórias e opinões mais intensas, até a cuiriosa história do dia em que sua gatinha subiu no telhado e a jovem player esteve no telhado, como veio ao mundo, para realizar o salvamento da felina. E o contexto e tudo que Giovanna falou, pode ser ecnontrado dentro do episódio.

Cimetta também falou muito sério e com propriedade sobre as mulheres do CS:GO e o universo em que habitam. No episódio, Klaus Simões e Ligia Nour, foram os apresentadores do 27º do Angústia Nerd, colocaram Giovanna em um momento de reflexão.

“E hoje para as meninas chegarem e jogarem o CS pode ser um pouco mais tranquila do que foi pra mim, ou das meninas bem antigamente. O cenário de CS:GO foi evoluindo em questão de mundo, de social mesmo, naquela época mulheres sofriam muito mais problemas não no CS, como na sociedade em si, hoje isso é muito mais discutido.”

“Ainda tem umas meninas que insistem em ser um desfavor ao cenário feminino, acho que a gente tem que saber se apoiar direito, não fake apoio, até onde meu ódio por fulana vai atrapalhar o profissional. A que ponto o ódio por X jogadora vai fazer uma fofoca atrapalhar e ela não ser contratada?”

Acompanhe a Giovanna “Cara de Banana” no Twitter e também no Instagram:

Sobre Klaus Simões 310 artigos
Jornalista pela FIAM, Técnico em Comunicação Visual pela Etec de São Paulo, especialista em coberturas de eventos, esportivas e musicais, geek e alternativo. Responsável pelo NEXP Podcast.

1 Comentário

  1. Hoje eu quero agradecer por esse artigo bem feito e com
    as explicações corretas. Esta ficando complicado com
    tantos sites e informações diferentes e erradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*